Associação dos Municípios dos Campos Gerais

AMCG Esporte AMCG Campos Gerais AMCG Cultura AMCG Damas AMCG Meio Ambiente
Buscar

Notícias

AMCG integrará Comitê Territorial do Sebrae

IMG_1020

O fortalecimento do ambiente de negócios na região que integra a Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG). É este o objetivo do Sebrae, que apresentou na manhã desta quarta-feira a prefeitos e secretários municipais sua estratégia de atuação para montar um Comitê Territorial na região. Neste encontro a proposta foi apresentada a representantes de dez municípios da AMCG, e nesta quinta-feira os outros nove conhecerão a proposta no seminário Territorial que acontece em Telêmaco Borba.

Para o gerente regional do Sebrae, Joel Franzim Junior a ideia é fortalecer o ambiente de negócios com ações estruturantes em todo o estado do Paraná. “Serão formados Comitês Territoriais em todo o Paraná”, conta, destacando que este ambiente só será criado com a sinergia e parceria dos municípios. “Partimos do princípio que, se os problemas são parecidos, as soluções também serão”, completa.

O gerente estadual da unidade de ambiente de negócios do Sebrae, Cesar Ricetti, destacou a importância do pensar territorialmente e com parcerias estratégicas. “O Sebrae tem expertise de negócios, por isso oferecemos essa parceria para fazer a transformação no território dos Campos Gerais”, explicou.

O presidente da AMCG, e prefeito de Jaguariaíva, José Sloboda avalia de grande importância a iniciativa do Sebrae, pois está “oportunizando o crescimento dos municípios por meio da Associação”. “Estamos sempre lutando pelos Campos Gerais e estas parcerias só vêm a somar”, avalia.

Para falar sobre a importância da participação dos prefeitos e do debate territorial, o Sebrae convidou o ex-prefeito de Maringá, Silvio Barros. Para ele, os gestores devem ter uma visão de planejamento a longo prazo, e não somente para um período de quatro anos. “Este planejamento a longo prazo é essencial para a competitividade”, aponta.

Conforme Barros, com o Comitê Territorial será possível os municípios verificarem suas potencialidades, seus riscos e ameaças. “Cada cidade tem suas características. A somatória é que fará a diferença”, fala.

Em sua explanação, o ex-prefeito citou alguns exemplos de como melhorar a gestão municipal, e não ficar somente na dependência de repasses nos quais os prefeitos não tem governabilidade, como o FPM, por exemplo. “Tem que focar nas receitas internas, nas quais há governabilidade, articular para cuidar do que é seu”, disse.

Comitê

Após o Seminário Territorial em Ponta Grossa e Telêmaco Borba será realizada uma sensibilização com as pessoas que irão compor o Comitê, seguida de capacitação, fórum de debates e plano de ação.